Bilhões de Pessoas em Milhares de Anos?

. .

Os criacionistas são freqüentemente perguntados, "Como é possível a população da terra alcançar 6,5 bilhões de pessoas se o mundo tem apenas 6.000 anos de idade e se havia apenas dois humanos no princípio?" Aqui temos o que um pouco de aritmética simples nos diz.

por Monty White, Ph.D.

Um Mais Um Igual a Bilhões

Comecemos no princípio com um macho e uma fêmea. Agora assumamos que eles casaram e tiveram filhos e seus filhos se casaram e tiveram filhos e assim por diante. E vamos assumir que a população dobre a cada 150 anos. Assim, após 150 anos haveria quatro pessoas, após outros 150 anos haveria oito pessoas, após mais 150 anos seriam dezesseis, e assim por diante. Deve ser notado que essa taxa de crescimento é na verdade muito conservadora. Na realidade, mesmo com doenças, fomes e disastres naturais a população do mundo atualmente dobra a cada 40 anos ou menos. (1)

Após 32 duplicações, que corresponde a apenas 4.800 anos, a população do mundo alcançaria quase 8.6 bilhões. Isto é 2 bilhões a mais do que a população atual de 6.5 bilhões, que foi aferida pelo U.S. Census Bureau em 1º de março de 2006.(2) Este cálculo simples mostra que iniciando com Adão e Eva e assumindo a taxa de crescimento conservadora mencionada anteriormente, a população atual do planeta poderia ser alcançada dentro de 6.000 anos.

O Impacto do Dilúvio

Sabemos pela Bíblia, porém, que por volta de 2500 A.C. (4.500 anos atrás) o Dilúvio Global reduziu a população mundial a oito pessoas (3). Mas se assumirmos que a população dobra a cada 150 anos, vemos, novamente, que iniciando apenas com Noé e sua família em 2.500 A.C., 4.500 anos é tempo mais que suficiente para que a população atual alcance 6.5 bilhões de pessoas.

"A partir de duas pessoas, criadas há cerca de 6.000 anos atrás, e então oito pessoas, preservadas na Arca há cerca de 4.500 anos atrás, a população do mundo pôde facilmente ter crescido à extensão que vemos hoje - mais de 6.5 bilhões de pessoas."

Os evolucionistas estão sempre dizendo que os humanos têm existido por centenas de milhares de anos. Se assumíssemos que os humanos têm existido por 50.000 anos e usássemos os cáculos acima, teria havido 332 duplicações, e a população do mundo seria um quadro assombroso - um número 1 seguido por 100 zeros; seria como abaixo
10.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.
000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000

Este quadro é verdadeiramente inimaginável, pois é bilhões de vezes maior que o número de átomos que existem em todo o universo! Tal cálculo torna sem sentido a alegação que os humanos têm estado na terra por dezenas de milhares de anos.

Aritmética simples e conservadora revela a lógica matemática clara para uma idade jovem da terra. A partir de duas pessoas, criadas há cerca de 6.000 anos atrás, e então oito pessoas, preservadas na Arca há cerca de 4.500 anos atrás, a população do mundo pôde facilmente ter crescido à extensão que vemos hoje - mais de 6.5 bilhões de pessoas.

Com tal população claramente possível (e provável) em apenas uns poucos milhares de anos, podemos realmente fazer a pergunta, "Se os humanos surgiram há milhões anos atrás, por que a população é tão pequena?" Esta é uma pergunta que os defensores da evolução devem responder.

Dr. Monty White é uma criacionista da terra jovem; porém, quando um jovem cristão, ele acreditou na evolução teística. Desde 2000, ele tem sido o CEO de Answers in Gênesis do Reino Unido.

Referências:

(1) www.census.gov/ipc/www/img/worldpop.gif
(2) www.census.gov/ipc/www/popclockworld.html
(3) White, A. J. Monty, How Old Is the Earth? Evangelical Press, p. 22, 1985.