Há em nosso meio um pensamento com tendência a um controle externo sobre as igrejas. É uma reação a alguns abusos que aconteceram em nosso arraial. Infelizmente, todos conhecemos casos de gente pouco honesta que mudou lentamente as doutrinas na igreja, até levar o patrimônio consigo ou para outro grupo. É lamentável. Mas não creio que policiar as igrejas seja a solução. Um amigo de correspondência, pastor de outra denominação, me indaga se os batistas não estariam melhores se houvesse um controle sobre as igrejas, para evitar problemas doutrinários como G12, por exemplo.

A diversidade é má? Deve haver uma homogeneização das igrejas? Elas devem ser iguais? Obviamente não responderei tudo isto. Mas darei minha opinião, levantando questões e oferecendo sugestões. Vamos em frente, portanto.

 

 

Versículos para hoje

"E digo isto a vós outros que conheceis o tempo: já é hora de vos despertardes do sono..."

Romanos 13:11